2 O Andarilho


por Júlio Freitas

O andarilho
e sua gaita de boca
no campo de milho
a voz um tanto rouca.

O espantalho
seu parceiro crucificado
com as vestes de retalhos
e o corpo todo furado.

O andarilho
escorado no joelho
encostado no espantalho
do chapéu vermelho

Pega sua gaita
e faz um floreio.

Tem sangue no olho
e ouve os conselhos
do boneco caolho
sentado no orvalho
na canção ele mergulha
as notas saem parelhas
com seu coração em frangalhos
(como quem puxa o gatilho
e só provoca fagulhas).

E vai andando o andarilho
numa busca sem atalhos
o solitário maltrapilho
do cabelo já grisalho

Segue o rumo da direita
e some na estrada escura.
O andarilho sequer suspeita
que é a si mesmo que procura.


preserve os direitos do autor
_______________________________
para mais informações entre em contato

2 Respostas para "O Andarilho"

  1. Júlio 13 de junho de 2012 16:34
    Muito obrigado pelas publicações!
  2. Dago Casca 13 de junho de 2012 19:38
    Excelente trabalho, Julio!!!

Postar um comentário

Escreva para o Além da Literatura. Contribua com o seu talento. Entre em contato para maiores informações.